Loading...
Blog
  • Main page
17
02
2019

Classificação dos aminoácidos e proteínas SINTESE

By admin 0
  • Forma livre: Não requerem digestão. E absorvem rapidamente na corrente sanguínea; relativamente caro.
  • Hidrolizado: É necessário uma pré digestão para entrar no sistema digestivo, porém alguns possuem cadeias maiores que precisam ser quebradas. Exemplos de hidrolisados são o soro e a lactoalbumina.
  • BCAA’S: Durante o exercício, ajudam na síntese do aminoácido alanina a partir da glicose, que previne o catabolismo muscular.
  • Di e tripeptideos: Duas ou três moléculas de aminoácidos que digerem rapidamente.
  • Alimentos de origem vegetal: Fontes naturais de proteínas que contém fibras. São baratas, porém, incompletas (baixa concentração de certos aminoácidos); são digeridas e absorvidas lentamente.
  • Alimentos de origem animal: Fontes naturais de proteínas que contém todos os aminoácidos essenciais; digestão e absorção lenta, especialmente as carnes gordurosas.

FONTES RICAS EM AMINOACIDOS ESSENCIAIS

O aminoácido que nosso organismo não pode sinte- tizar por si mesmo, ou pelo menos o faz em quantidades insuficientes, são determinados essenciais. Oito destes aminoácidos devem ser consumidos diariamente: isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano, valina.

CONDICIONALMENTE ESSENCIAIS

Como o nome indica, alguns aminoácidos podem ser essenciais ou não dependendo das circunstâncias. Por exemplo, se a ingestão de aminoácidos essenciais é limitada, outros aminoácidos podem se converter em essenciais. Também são aminoácidos que se convertem em essenciais em determinados momentos do desenvolvimento ou crescimento do indivíduo. São: arginina, glutamina, cisteína, cistina, histidina, prolina, tirosina.

NÃO ESSENCIAIS

Nosso organismo pode sintetizar estes aminoácidos a partir de outros aminoácidos, a partir de carboidratos ou a partir das gorduras, são, portanto, aminoácidos não essenciais porque não há necessidades de ingerir alimentos ricos em seu conteúdo. São: alanina, asparagina, ácido aspártico, ácido glutâmico, glicina, serina.

author: admin