Loading...
Blog
  • Main page

Série suplementação: O WHEY PROTEIN

01.03.2017

No primeiro post sobre suplementação explicamos o que é de forma geral, agora vamos adentrar nas especifidades de alguns suplementos individualmente, e claro, que vamos iniciar com o mais popular nas academias de todo o Brasil,  o whey protein. Que nada mais é do que a proteína do leite na sua forma em pó, o qual contém quase todos os aminoácidos essenciais que o nosso corpo precisa.

Proteína esta que é extraída da porção aquosa do leite, gerada durante o processo de produção de queijo. Sua eficiência é amplamente estudada e comprovada, possui um alto teor de cálcio e substâncias bioativas do soro, pesquisas demonstram a produção de efeitos sobre a síntese proteica muscular esquelética, redução de gordura corporal e  melhora de desemprenho físico.

É uma substância rapidamente absorvida pelo organismo, há um aumento de insulina, que agiliza a entrada dos aminoácidos no músculo, evitando a perda muscular. A quantidade de aminoácidos presentes no whey protein, quando fornecidos após o exercício, influenciam a síntese proteica, produzindo assim o processo de hipertrofia muscular. O ideal é consumi-lo 20 ou 60 minutos após o treino de força.

É encontrado em várias formas, o que vai mudar é a velocidade de absorção no organismo. Existe o whey protein concentrado, que é o mais consumido por ser mais barato, pode fornecer até 89% de proteína, contém certa quantidade de carboidratos, gordura e até lactose. O whey protein isolado, que é a forma mais pura, com até 90% de proteína, são isentos de gordura e tem menos de 1% de lactose. E o whey protein hidrolisado que a principal característica é a alta absorção, mas é mais recomendado para fisioculturistas.

A dosagem vai depender da intensidade do seu treino, mas se você tem uma alimentação balanceada, com uma quantidade razoável de proteínas, uma dose de whey (30g), ao dia pode bastar. Lembre-se de sempre ler os rótulos antes de comprar este suplemento para não cair no conto do vigário, veja as proporções de proteínas e compare.

 

 

 

 

 

author: ma.gabrielasouza

Jornalista- Centro Universitário 7 de Setembro

Comment
0

Leave a reply