Loading...
Blog
  • Main page
19
05
2017

Corrida traz saúde para seu cérebro, e pode evitar o “declínio cognitivo” comum a partir da terceira idade!

By Eldson 0

Em um estudo conduzido pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, exames de ressonância magnética revelaram melhor conectividade no cérebro de corredores. Os resultados mostraram que diferentes regiões do cérebro estavam mais conectadas e mais sincronizadas do que com as demais pessoas que não praticam corrida.

Esse efeito segundo os pesquisadores devem ter relação com a repetição de tarefas, e como as mesmas podem alterar o funcionamento cerebral de forma positiva, atividades como correr ou tocar um instrumento musical, essa pesquisa abre portas para a compreensão desse efeito e quais atividades também proporcionam esse efeito, e no tratamento ao “declínio cognitivo” comum a partir da terceira idade, que é a perda de memória, falta de atenção e dificuldades relacionadas ao raciocínio lógico são alguns dos sintomas; o envelhecimento é a fase em que o organismo entra em processo de declínio e o cérebro pode funcionar mais devagar.

“Uma recente proliferação de estudos nos últimos 15 anos mostrou que a atividade física pode ter impacto benéfico no cérebro”.
“Mas a maior parte desses estudos tem sido baseada somente em adultos mais velhos.”
– David Raichlen, antropólogo e um dos membros da equipe.

O grupo comparou os exames cerebrais de 11 corredores com os resultados de outros 11 homens que não participaram de qualquer atividade atlética no último ano. Os voluntários tinham a mesma faixa etária, entre 18 e 25 anos.

Em exames de estado de repouso, onde os participantes não realizam tarefas durante a ressonância, a equipe descobriu que a conectividade funcional dos corredores era maior em áreas como o córtex frontal, região que lida com o planejamento, decisão e realização de tarefas múltiplas.

Pesquisas anteriores já identificaram esse resultado com tarefas que envolvem a função motora, como aprender um instrumento musical. A partir dessas semelhanças, os pesquisadores sugeriram que a corrida pode envolver o cérebro da mesma forma, mesmo se o exercício for uma tarefa “automática”, que não exige muita reflexão.

 

author: Eldson

Graduando em Educação Física na UNIFOR ( Universidade de Fortaleza) 22 anos, Fortaleza - Ce

Comment
0

Leave a reply